fbpx

A qualidade de vida passa pela saúde da sua boca

A estimativa de vida da população brasileira vem aumentando. Diante disso, não só pensamos em prolongar nosso tempo de vida, mas também em vivê-la com plenitude e qualidade. O idoso procura viver com intensidade, dignidade, entusiasmo, leveza e, principalmente, sem restrições.

A estimativa de vida da população brasileira vem aumentando. Diante disso, não só pensamos em prolongar nosso tempo de vida, mas também em vivê-la com plenitude e qualidade. O idoso procura viver com intensidade, dignidade, entusiasmo, leveza e, principalmente, sem restrições.

 

Mais do que seguir o ditado “você é o que você come” como forma de incentivar a alimentação saudável, é preciso se atentar a como você come. Por isso, a falta de saúde bucal acaba frustrando os planos das nossas vovós e vovôs na alimentação de qualidade. Portanto, precisamos dar maior atenção ao funcionamento do nosso aparelho mastigatório. Afinal, um projeto de vida abundante não combina com uma mastigação ineficiente que não favorece a ingestão dos nutrientes.

 

Complicações com a saúde bucal tendem a ser recorrentes à medida que envelhecemos. Tomar medicamentos para controlar pressão arterial ou diabetes, por exemplo, exige atenção e cuidado com a gengiva, visto que há comprovações da relação de patologias com problemas bucais. Doenças como a gengivite e periodontite são mais propensas a se desenvolverem na terceira idade, por isso é necessário reforçar o acompanhamento com o odontogeriatra.

 

Numa pesquisa recentemente realizada pela Universidade Católica de Brasília, foi apontado que, dos 30 idosos entrevistados, 12 afirmaram sofrer alguma limitação na alimentação devido a algum problema bucal. Essas condições podem ser explicadas pelo descaso com a higiene bucal pela população idosa, pois nesta etapa da vida costuma-se naturalizar perdas dentárias por conta do envelhecimento, o que compromete a qualidade de vida dessa melhor idade.

 

Esse pensamento precisa ser ressignificado. O Brasil foi um dos primeiros países a reconhecer a odontogeriatria como campo de estudo. As técnicas evoluíram, o tempo dos procedimentos reduziram, as consultas ficaram mais acessíveis. É preciso dar atenção integral ao idoso com um acompanhamento odontológico cuidadoso e eficaz.

 

Portanto, é indispensável que a saúde bucal seja uma prioridade na sua vida hoje e sempre. Os idosos do Altevita recebem todos os cuidados odontogeriatrico, pois acreditamos que isso é essencial para o melhor aproveitamento da terceira idade.

 

Continue sorrindo e cuidando de você!

Leave a comment