fbpx

Coronavírus: o que você precisa saber sobre a epidemia

Iniciado na China, o vírus tem se alastrado mundialmente. Até o momento, são nove suspeitas de contaminação no Brasil

Coronavírus: o que você precisa saber sobre a epidemia

Iniciado na China, o vírus tem se alastrado mundialmente. Até o momento, são nove suspeitas de contaminação no Brasil

Você já deve ter vistos nos telejornais as numerosas notícias sobre um vírus que tem se alastrado pela China e por outros países, inclusive com casos suspeitos no Brasil. Trata-se do novo coronavírus (2019-nCov), mutação do tipo de vírus responsável por outros dois grandes surtos no passado, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers). 

Veja abaixo tudo o que você precisa saber sobre o vírus:

  1. Os sintomas são parecidos com os da gripe: dificuldade de respirar, coriza, tosse, dor de garganta e febre. Além de ter estado em território chinês ou com alguém que viajou para o país recentemente. 
  2. Idosos e crianças estão no grupo de maior risco e, caso contraiam o coronavírus, podem desenvolver doenças graves como pneumonia, síndrome respiratória aguda grave e falha renal, além de morte.  
  3. De acordo com as primeiras mortes, os cientistas descobriram que os desdobramentos mais graves do coronavírus são desenvolvidos por pessoas que já estavam com a saúde abalada ou que sofrem de problemas respiratórios.  
  4. Ainda não está comprovada como que se dá a propagação do vírus, mas tudo indica que seja pelo ar: pessoas contaminadas podem soltar o vírus pelo ar sem ao menos saber que está com ele.  
  5. Ainda não há vacina que impeça a contaminação pelo coronavírus, mas, de acordo com reportagem da emissora CNN, uma vacina já está sendo criada pelo National Institutes of Health.  
  6. O tratamento feito com os infectados busca combater os sintomas apresentados, como febre, tosse e falta de ar.  
  7. No geral, caso não haja complicações, os infectados têm se recuperado em até uma semana.  
  8. Especialistas recomendam uma rotina de cuidados para se proteger e proteger quem está ao seu redor, como lavar bem as mãos, cobrir a boca ao tossir ou espirrar com papel ou lenço — nunca com a mão. Evitar aglomerações e ter um estilo de vida saudável também são dicas para fortalecer o sistema imunológico e evitar o risco. 
  9. O uso de máscaras também pode ser feito, mas os médicos alertam: as comuns não são eficazes na proteção, são porosas e não vedam bem as vias respiratórias. O ideal é utilizar as máscaras profissionais, classificadas como N95. 

 

Como começou

Os primeiros casos foram registrados em dezembro passado, na cidade chinesa Wuhan, quando várias pessoas começaram a apresentar pneumonia sem causa conhecida. Desde então, são 5.974 casos confirmados e 132 mortos na China. 

Até o momento, o Brasil tem nove suspeitas de contaminação pelo Coronavírus: três em São Paulo, dois em Santa Catarina, um no Rio de Janeiro, um em Minas Gerais, um no Paraná e um no Ceará. 

Fonte: BBC, O Globo e Exame

Leave a comment