fbpx

Fim de ano: faça uso consciente de fogos de artifício 

O barulho desses objetos provocam mal-estar para idosos, crianças e animais domésticos. Cada vez mais cidades têm optado por fogos com menor ruído

Fim de ano: faça uso consciente de fogos de artifício 

O barulho desses objetos provocam mal-estar para idosos, crianças e animais domésticos. Cada vez mais cidades têm optado por fogos com menor ruído

O  fim de ano está chegando e com ele as festas de réveillon. Tradicionalmente, no Brasil e no mundo, a virada entre um ano e outro é comemorada com o uso de fogos de artifício. Os dispositivos trazem um espetáculo aos olhos. 

Mas esse show no céu também traz uma estrondosa sequência de barulhos, tema de vários debates nos últimos anos. É que o barulho dos fogos de artifício podem incomodar idosos, além de crianças e animais domésticos. 

Idosos possuem um sistema biológico mais sensível, junto com possíveis quadros cardíacos, o que pode ser piorado com os barulhos. Por isso, é uma forma de amor e empatia pensar bem antes de usar os fogos de artifício comuns. 

Para continuar a festejar com o colorido no céu e também evitar incômodo em idosos, uma boa dica é usar fogos sem estampidos, que produzem apenas efeitos visuais. Há também opções com níveis mais baixos de ruído, que também podem evitar o problema de mal-estar na terceira idade. 

Várias cidades brasileiras adotaram fogos de pouco ruído em suas festas de réveillon, entre elas Campos do Jordão, Poços de Caldas e São Paulo. Florianópolis e Vitória já anunciaram que adotarão o tipo de dispositivo no réveillon 2020.

Virou lei –

A cidade de São Paulo sancionou, em maio de 2018, projeto de lei que proíbe o uso de fogos de artifício que produzam barulho. O texto do documento afirma que tem como fim evitar o mal-estar provocado por este dispositivo em idosos, crianças e animais domésticos. A multa pelo descumprimento é de R$ 2 mil. 

Leave a comment