fbpx

Integração tecnológica para a terceira idade

Diante de uma sociedade tão ligada à tecnologia e informação, é essencial que haja uma orientação e incentivo para que toda a terceira idade possa se adaptar aos diferentes meios tecnológicos.

Diante de toda a evolução tecnológica que estivemos e ainda estamos enfrentando desde o início dos anos 2000, não incentivar a integração aos novos meios de comunicação representa um reforço à exclusão digital que, infelizmente, atinge, em sua maioria, a terceira idade.

Nesse sentido, o Estatuto do Idoso prevê, no artigo 21, que o idoso deve ter acesso à educação e isso envolve “conteúdos relativos às técnicas de comunicação, computação e demais avanços tecnológicos, para sua integração à vida moderna”.

Desse modo, a tecnologia oferece diferentes recursos que se adequam às diversas necessidades dos idosos, melhorando a qualidade de vida e promovendo um sentimento de capacidade e aprendizado cognitivo.  Por isso, incentivar a integração tecnológica entre idosos é importante para que eles se sintam atualizados e bem informados quanto às inovações digitais.

De acordo com uma pesquisa norte-americana, os principais motivos que impedem os idosos de utilizarem essas novas tecnologias são a falta de treinamento, ausência de clareza nas instruções e falta de apoio. Diante do declínio de algumas habilidades cognitivas e motoras, é comum que problemas como esses relatados pelos idosos atuem como um limitador no desempenho de certas habilidades.

Assim, é essencial que haja uma orientação e incentivo para que toda a terceira idade possa se adaptar aos diferentes meios tecnológicos. Além disso, alguns recursos podem facilitar a vida do idoso nessa trajetória, como aparelhos auditivos, assistentes virtuais e sensores de queda.

Ainda, os celulares se tornaram fundamentais para segurança e integração social dos idosos, principalmente por ser um meio de comunicação essencial com família, amigos e cuidadores. Desse modo, afasta-se o isolamento através da interação digital e resgata a autonomia e independência dos idosos.

Por fim, é importante destacar que identificar os recursos tecnológicos mais adequados para a condição física e mental do idoso é essencial para que não ocorram frustrações ou para que o aparelho não traga utilidade para o dia a dia. Ou seja, as orientações, incentivos e estímulos servem principalmente para os recursos que são adequados às necessidades de cada idoso.

Altevita apoia a integração tecnológica entre idosos

Diante dessas informações, vemos que a inclusão digital na terceira idade é importante. Por isso, o Grupo Altevita promove sempre que possível.

Nossos idosos são incentivados a vivenciar diferentes sensações através da adaptação de diversos meios de tecnologia e comunicação, sobretudo durante a pandemia do coronavírus, em que, por causa do isolamento social, promovemos conversas em chamada de vídeo com amigos e familiares.

Além disso, os idosos residentes do Altevita experimentaram, em abril de 2021, os óculos de realidade virtual (VR). Essa ação resultou em um momento descontraído e divertido, em que os idosos foram transportados para um ambiente novo sem sequer sair do lugar, ajudando a confortar tanto tempo de isolamento por conta da pandemia.

O Grupo Altevita é composto por dois luxuosos centros geriátricos que oferecem um atendimento integral e personalizado às diversas necessidades do idoso. Promovemos atividades que incentivem o convívio social e bem-estar da terceira idade a partir das modalidades de centro-dia e residência permanente ou temporária.


Marque conosco uma visita entre 9h e 18h através dos telefones: (61) 3323-8707 (Espaço Convivência) ou (61) 2099-6662 (Espaço Longevità). Para maiores informações, acesse o nosso site ou nossas redes sociais.

como incentivar uma maior integração tecnológica na terceira idade?

Leave a comment