Novembro azul: 5 coisas que você precisa saber sobre o câncer de próstata

Movimento mundial de conscientização sobre o risco do câncer de próstata, o Novembro Azul reforça a importância da prevenção para lutar contra a doença que atinge a glândula do sistema reprodutor masculino, que produz e armazena parte do fluido seminal. Saiba as cinco informações mais importantes sobre a doença e como se prevenir:

Movimento mundial de conscientização sobre o risco do câncer de próstata, o Novembro Azul reforça a importância da prevenção para lutar contra a doença que atinge a glândula do sistema reprodutor masculino, que produz e armazena parte do fluido seminal. Saiba as cinco informações mais importantes sobre a doença e como se prevenir:

1.O câncer de próstata é o tumor mais comum em homens acima de 50 anos

Um em cada seis homens que chegam aos 50 anos terá este tipo de câncer. Por isso, pessoas do sexo masculino nesta faixa etária devem realizar exames periódicos. Vale lembrar que homens de todas as idades podem desenvolver a doença, e por isso devem estar atentos aos fatores de risco pessoais e conversar com seus médicos para a realização de exames que permitam a detecção precoce da doença.

 

2. Histórico familiar e hábitos alimentares podem ser fatores de risco

Além da idade avançada, ter algum familiar que sofreu da doença, hormônios desequilibrados e dieta rica em gorduras e pobre em verduras, vegetais e frutas são alguns fatores que colocam homens na condição de desenvolver a doença. Além disso, sedentarismo e excesso de peso também representam risco. 

 

3.  O câncer de próstata pode apresentar nenhum sintoma

Este tumor é um dos tipos mais assintomáticos do mundo da medicina, então nem todos os portadores manifestam a doença. Ou ainda, os sintomas podem ser confundidos a outras doenças. São sinais da doença a necessidade frequente de urinar, dificuldade em iniciar ou interromper a micção, dor ou ardor ao se aliviar, dificuldade para ter ereção, ejaculação dolorosa, dor frequente ou rigidez na parte inferior das costas, quadril ou coxas.  Por isso, o check-up de rotina com o exame de próstata incluso é o que irá ajudar no diagnóstico precoce e assim na maior chance de um tratamento eficaz.

 

4. Não há um tipo único de tratamento

Ao ser diagnosticado com a doença, o paciente será acompanhado pelo médico em uma avaliação clínica completa. Somente a partir dela, o profissional irá definir qual tratamento ideal para o caso, baseado em, além dos resultados dos exames, idade, expectativa de vida, histórico familiar, entre outros. Quando localizado apenas na próstata, o câncer pode ser tratado com cirurgia oncológica, radioterapia e até mesmo observação, de acordo com a gravidade do caso. 

 

5. O câncer ainda mata muitos homens no Brasil

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 68,2 mil casos foram registrados em 2018. Em 2017, cerca de 15,3 mil homens morreram pelo tumor. Diferente de outras doenças, o câncer de próstata é perigoso e não é diagnosticado a tempo pelo preconceito masculino com o exame. É necessário, portanto, priorizar a saúde e desconstruir o pensamento que só tem afetado a saúde de milhares de brasileiros ao redor do país.

 

Fontes: Inca e Ministério da Saúde

Leave a comment